sexta-feira, 27 de março de 2015

Professores da Ufba podem entrar em greve, admite sindicato

Professores da Ufba podem entrar em greve, admite sindicato
Foto: Reprodução
Com o corte de verbas na Universidade Federal da Bahia (Ufba), entidades ligadas à instituição de ensino já admitem a possibilidade de greve neste semestre. “Não havendo recuo ou alguma sinalização por parte de rever as medidas de contenção adotadas, pode ser que haja uma greve não apenas dos docentes como também de outras categorias. Nós não concordamos com esse modelo de desenvolvimento econômico que é feito para poucos. Vemos aí que o PIB do país só faz subir, mas nós não sabemos aonde foram parar os recursos”, argumentou, em entrevista à Tribuna da Bahia, a presidente da Apub, Cláudia Miranda. Ainda de acordo com Cláudia, a situação pela qual passam as Universidades nada mais é do que um reflexo de um modelo econômico proposto pelo governo que está atingindo os serviços públicos essenciais. “É uma situação que a gente já esperava que fosse acontecer desde fevereiro. Infelizmente essas medidas vêm de encontro a tudo que nós vínhamos defendendo e a educação não pode pagar pelas irresponsabilidades de um governo”, comentou.

SALVADOR: BAIRROS POPULARES GANAHRÃO CASAS LOTÉRICAS E UM POSTO DA CAIXA

SALVADOR-BA – Os bairros de Santa Cruz, Lobato e Bairro da Paz receberão, cada um, uma Casa Lotérica até o final do ano de 2015 e, além disso, o Bairro da Paz receberá um posto da Caixa Econômica Federal (CAIXA). A iniciativa é fruto da articulação do mandato do deputado estadual Rosemberg Pinto (PT), que desde o ano passado (2014) vem trabalhando para levar estas conquistas à população e a resposta positiva foi informada durante uma audiência entre o assessor jurídico do mandato, Rodrigo Coelho com o gerente regional da Caixa Econômica Federal, Lídio Mota Carneiro.

caixa 3Nordeste de Amaralina Perante o contingente populacional do complexo do Nordeste de Amaralina, 77.024 mil habitantes segundo o censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) 2010 e a abrangência territorial formado pelo Nordeste antigo e por mais três grandes localidades: Santa Cruz, Vale das Pedrinhas, Chapada do Rio Vermelho é notável a necessidade de uma agência na localidade.

A criação desta agência já está aprovada e aguarda, apenas, a identificação de um imóvel que consiga comportar a demanda.

O mandato Rosemberg Pinto constantemente acompanha as demandas destes bairros e, recentemente, intermediou audiências entre representantes do Bairro da Paz e a Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder) para verificar os impactos das obras de mobilidade urbana que passam pelo bairro: a duplicação da avenida Orlando Gomes, construção da avenida 29 de março e o alargamento da via marginal da avenida Paralela. Assessoria do deputado

CPI da Morte e Desaparecimento de Jovens Negros é instalada


A Câmara dos Deputados instalou nesta quinta-feira (26) uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar o que motiva e quais os custos econômicos e sociais do aumento de mortes e desaparecimentos de jovens negros. Os homicídios são hoje a principal causa da mortalidade de jovens entre 15 e 24 anos no Brasil e atingem, em especial, negros do sexo masculino, moradores das periferias e áreas metropolitanas, segundo o Mapa da Violência de 2014. O estudo também aponta para um novo padrão da mortalidade juvenil: epidemias e doenças infecciosas foram substituídas, ao longo das últimas seis décadas, por acidentes de trânsito e homicídios. A CPI da Morte e Desaparecimento de Jovens Negros será presidida pelo deputado Reginaldo Lopes (PT-MG). Ele disse que a comissão vai investigar as estratégias usadas pelo tráfico, por grupos paramilitares e pelas milícias. Segundo ele, é preciso desmontar o crime organizado para evitar mais chacinas. "Eu espero que essa CPI dê conta de investigar o passado, escrever e exigir punições e, ao mesmo tempo, apontar para um novo Brasil do século 21", disse Lopes. A CPI da Morte e Desaparecimento de Jovens Negros é formada por 22 deputados, entre titulares e suplentes, e terá prazo de seis meses para concluir os trabalhos.

Economia brasileira teve crescimento de 0,1% em 2014, segundo IBGE


O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou nesta sexta-feira (27) que o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil em 2014 chegou a R$ 5,52 trilhões, um crescimento de 0,1%. A previsão mais recente do Banco Central era de que o PIB, que é a soma das riquezas produzidas no país, tivesse recuado 0,1%. Para alguns analistas do mercado financeiro a expectativa era positiva e indicava uma alta de 0,15%, segundo o boletim Focus, do Banco Central. Seguindo padrões internacionais recomendados por órgãos como a ONU, OCDE e Banco Mundial, o IBGE utilizou uma nova metodologia para medir as riquezas do país. De acordo como o portal G1, o novo cálculo do PIB foi realizado com a inclusão de novos dados e com  mudanças na classificação de alguns itens.

Rui Costa apresenta Pacto Pela Educação para APLB; Programa será lançado na segunda

Rui Costa apresenta Pacto Pela Educação para APLB; Programa será lançado na segunda
Foto: Amanda Oliveira/ GOVBA
O governador Rui Costa apresentou a membros do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB) o Pacto Pela Educação, que será lançado na próxima segunda-feira (30). O encontro aconteceu na tarde desta quinta-feira (26), na Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), e contou com a participação dos secretários da Educação, Osvaldo Barreto, de Relações Institucionais, Josias Gomes, e da coordenadora da APLB, Marilene Betros, entre outros representantes. "Dia 30 de março, nós vamos apresentar várias ações do Pacto, de material didático à capacitação de professores, que precisam estar envolvidos neste projeto e ser cada vez mais valorizados", disse o governador, que, recentemente, garantiu a substituição do regime de contrato PST pelo Reda em todo o estado. De acordo com o secretário da Educação, além dos trabalhadores, toda a sociedade está convidada a se envolver na busca da melhoria dos indicadores educacionais no estado. “O ato da segunda representa um momento histórico para a Bahia, quando o governador convidará os 417 prefeitos a assinar juntamente com ele um documento que representará um pacto do Governo com cada município baiano em prol da melhoria da qualidade da educação”, afirmou. O Pacto pela Educação visa melhorar o rendimento e a proficiência dos estudantes, resultando em melhores indicadores e desempenho escolar através de uma grande mobilização entre poderes públicos, educadores, pais, alunos e toda a sociedade. As ações previstas se dividem em cinco eixos temáticos que envolvem a colaboração entre Estado e municípios, fortalecimento da educação básica na rede estadual, educação profissional, parcerias com universidades, empresas e organizações sociais, além da integração família-escola.  O ato de lançamento será realizado às 9h, no Senai/Cimatec, na Avenida Orlando Gomes, em Salvador

quarta-feira, 25 de março de 2015

CONVITE

                              

O INSS, através de seu núcleo local do Programa de Educação Previdenciária
(PEP), tem a honra de convidá-lo(a) para uma palestra sobre os benefícios
previdenciários, com destaque para a evolução dos direitos da mulher no Brasil, em
homenagem ao Dia Internacional da Mulher comemorado no dia 08 de março.
Apesar do destaque para o público feminino, todos podem e devem participar, pois
este evento busca informar e conscientizar a população sobre todos os benefícios e
serviços da Previdência Social, bem como os meios e condições para requerê-los.
Dia 26/03/2015 (quinta-feira) às 15:00h
Câmara de Vereadores de Itororó

Fezes humanas contêm ouro e metais preciosos, constata estudo

Fezes humanas contém ouro e outros metais preciosos que poderiam valer centenas de milhões de dólares - afirmaram especialistas. Agora o truque é saber como recuperá-los - um ganho potencial que poderia também ajudar a salvar o planeta.
"O ouro que encontramos foi no nível de um depósito mineral mínimo", afirmou Kathleen Smith, da US Geological Survey, após sua equipe descobrir metais como platina, prata e ouro em resíduos tratados.
Um estudo recente realizado por outro grupo de especialistas na área constatou que os resíduos de um milhão de americanos poderiam conter até 13 milhões de dólares em metais.
Encontrar uma maneira de extrair os metais poderia ajudar o meio ambiente ao reduzir a necessidade de mineração e reduzir a liberação indesejada de metais no meio ambiente.
Todos saem ganhando
"Se for possível se livrar de alguns dos incômodos metais que atualmente limitam o quanto desses biossólidos podemos usar em campos e florestas, e ao mesmo tempo recuperar metais valiosos e outros elementos, temos uma situação em que todos saem ganhando", disse Smith.

Mais de sete milhões de toneladas de biossólidos saem das instalações de águas residuais dos Estados Unidos a cada ano: cerca de metade é usada como fertilizante nos campos e nas florestas e a outra metade é incinerada ou enviada para aterros sanitários.
"Há metais em todos os lugares - em seus produtos para cabelo, detergentes, até mesmo nanopartículas que são colocadas nas meias para evitar maus odores".
Smith e sua equipe estão em uma missão para descobrir exatamente o que está em nossos resíduos.
"Nós temos uma abordagem em duas frentes", explicou Smith. "Em uma parte do estudo, nós estamos olhando para a remoção de alguns metais regulamentados de biossólido que limitam a utilização para aplicação no solo".
"Na outra parte do projeto, estamos interessados em recolher metais valiosos que poderiam ser vendidos, incluindo alguns dos metais mais importantes tecnologicamente, como o vanádio e o cobre, presentes em telefones celulares, computadores e ligas metálicas".
Os resultados foram apresentados no 249º Encontro Nacional & Exposição da American Chemical Society (ACS), a maior sociedade científica do mundo, que acontece na cidade de Denver até a próxima quinta-feira

Itaberaba: Corrupção ganha repercussão nacional; prefeito teria desviado R$ 1 milhão por mês

4054017_x360O caso de corrupção no município de Itaberaba, na região do Piemonte do Paraguaçu,informado no Bahia Notícias, foi destaque nacional neste domingo (22).O fato em que o ex-secretário de Administração do Município, Alberto Magno, acusa o prefeito, João Filho (PP), de desviar cerca de R$ 1 milhão mensais dos cofres públicos foi destaque no programa Fantástico, da Rede Globo.Na matéria, Magno reforça as acusações e diz que a família dele vive sob constante medo por conta da denúncia. O ex-secretário também lembrou o rompimento com o prefeito depois de ter tomado conhecimento das irregularidades, quando recebeu uma ligação de um fornecedor que informou que já tinha repassado bens à prefeitura, que por sua vez teriam sido furtados pelo prefeito.Na reportagem, é informado também da utilização de uma cooperativa para desviar dinheiro da saúde. Segundo uma funcionária da Coope (cooperativa citada), a gestão, de João Filho chegava a desviar cerca de R$200 mil mensais, que eram divididos entre a vice-prefeita, Maria José Novais, ex-secretária de saúde, e Marigilda Mascarenhas, irmã e secretária de governo do prefeito.Questionado pela reportagem, o prefeito negou as acusações e classificou as denúncias como “manobra política”. As investigações continuam sendo feitas pelo Ministério Público Federal e o Estadual, além da Polícia Federal.

Estrada que liga Macarani a Itapetinga está acabando

estrada-macSem manutenção há anos, a rodovia que liga Macarani a Itapetinga começa a apresentar problemas, com buracos em vários trechos, o que dificulta o tráfego de veículos e causa acidentes.Com a desativação do Derba na região, ficou tudo mais difícil.Fonte:macaraniurgente.com

terça-feira, 24 de março de 2015

Comissão de Educação inclui mártires baianos no livro Heróis da Pátria

Comissão de Educação inclui mártires baianos no livro Heróis da Pátria
Foto: Pedro França/Agência Senado
A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) do Senado aprovou nesta terça-feira (24) o projeto que inscreve no Livro de Heróis da Pátria os nomes de Maria Quitéria, Joana Angélica, Maria Felipa e João das Botas, mártires da Independência da Bahia, ocorrida em 2 de julho de 1822.  O PLS 535/2011 é uma iniciativa conjunta dos três senadores da Bahia: Lídice da Mata (PSB), Walter Pinheiro (PT) e João Durval (PDT) – no cargo até 2014. Durante a discussão do projeto, a senadora Lídice relatou a atuação dos quatro símbolos da saga baiana relativa à luta pela Independência do Brasil no estado. Maria Quitéria, a valente baiana que, travestida de soldado e assim incorporada ao Batalhão dos Periquitos, destacou-se por seu heroísmo em diversas batalhas contra as forças colonialistas. Sóror Joana Angélica foi a freira que ofereceu sua vida à defesa de seu convento e suas monjas do ataque de militares portugueses, que reprimiam e promoviam desordens. Maria Felipa de Oliveira foi a corajosa mulher negra que comandou uma resistência de caráter popular, tão improvisada quanto danosa às tropas e embarcações portuguesas localizadas na Ilha de Itaparica. João das Botas, marinheiro português convertido à causa da nossa independência, conquistou, como comandante da Flotilha Itaparicana, notáveis feitos bélicos nas águas da Baía de Todos os Santos durante a Guerra de Independência.

Após bater carro em poste, Jesus Sangalo, irmão de Ivete, teve convulsão


Logo após se envolver em um acidente de carro, na noite desta segunda-feira (23), o irmão e ex-empresário de Ivete Sangalo, Jesus Sangalo, sofreu um convulsão, segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Jesus dirigia um veículo de modelo Honda Accord, na Praça Nossa Senhora da Luz, Pituba, quando perdeu o controle e bateu em um poste, segundo a Superintendência de Trânsito e Transalvador (Transalvador). No momento em que foi removido do local do acidente para o Hospital Aliança, ainda segundo a SMS, o empresário estava lúcido e consciente. No entanto, a assessoria do hospital afirmou que só poderá divulgar informações sobre o estado do acidente após autorização da família.

Silvoney Sales descarta candidatura à presidente e defende eleições diretas no Vitória


Presidente em exercício do Esporte Clube Vitória, Silvoney Sales descartou ser candidato na eleição para mandatário, que acontecerá no próximo dia 31 de março. “Em hipótese alguma. Neste ano vou completar 43 anos de Vitória. Entrei aqui no segundo ano de acadêmico de medicina. Nunca tive o desejo de ser presidente, que é uma tarefa muito árdua. Enfrentei problemas de saúde e hoje tenho outra visão de vida, que é aproveitar mais a vida”, afirmou ao Bahia Notícias. Para o pleito, o dirigente garantiu que não apoiará nenhum candidato. Três nomes surgem como prováveis postulantes ao comando do Leão: Ricardo Davi, atual diretor de marketing do clube, o conselheiro Ricardo Nery e o ex-presidente da Federação Bahiana de Futebol, Raimundo Viana. “Neste processo tenho que entrar como magistrado. Não indicarei nome nenhum e nem apoiarei ninguém, até porque todos são meus amigos”, declarou. Ao contrário do ex-presidente Alexi Portela, Silvoney se posicionou favorável a eleições diretas no Vitória. “Concordo com as eleições diretas, não concordo com alguns clubes que colocaram sócios a R$ 10. Não posso pegar um cidadão ali fora e dizer que é Vitória. Tem que ter convivência. Sou a favor da eleição direta já para dezembro de 2016, mas precisamos criar parâmetros. Vamos olhar o estatuto do Palmeiras, que possui 103 mil sócios e a grande maioria foi motivada pelas eleições diretas. O que for melhor para o Vitória, será feito”, concluiu. Como na grande maioria das agremiações de futebol do Brasil, o Leão é comandado bionicamente por presidente escolhido por algumas centenas de conselheiros.

Bahia Prime: Honda lança carro e concessionária em Salvador


Os apaixonados por carros de Salvador tiveram um "prato cheio" com o lançamento do HR-V, o novo utilitário esportivo no segmento SUV da Honda Imperial. A nova concessionário do grupo na capital baiana também foi inaugurada. Clique aqui e saiba tudo no Bahia Prime.

Secretária de Saúde é acusada de racismo após dizer que cabelo de médica tem 'cheiro forte'


A secretária de Saúde da cidade de Santa Helena, no Paraná, Terezinha Madalena Bottega, foi acusada pela médica Thatiane Santos da Silva de emitir declarações racistas sobre o seu penteado. Durante uma reunião para o início dos trabalhos no serviço público municipal, a secretária teria dito que os "dreads" do cabelo da médica “exalam” um "cheiro forte" e que os pacientes da cidade estão acostumados a "outro padrão de médicos". Formada em medicina em Cuba, a gaúcha Thatiane Santos da Silva é negra e integra o programa Mais Médicos do governo federal. "Foi total falta de ética ao julgar a capacidade de um profissional pela sua aparência", disse a médica, após ter registrado um boletim de ocorrência contra a secretária. Terezinha Bottega confirmou as declarações, em entrevista à Folha de S. Paulo, nesta terça-feira (24), mas negou que houve racismo. "A gente quis alertá-la de possíveis comentários porque não estamos acostumados a esse tipo de visual", afirmou a secretária. o prefeito de Santa Helena, Jucerlei Sotoriva, disse que a médica será bem acolhida e que o objetivo da secretária foi "proteger" Thatiane.

Aumento do ICMS não deve se refletir na gasolina imediatamente


O aumento da alíquota do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre prestações de Serviços de Transporte Interestadual, Intermunicipal e de Comunicação (ICMS) não será repassado para o consumidor – pelo menos nos próximos dias. Os postos de combustíveis recuaram e devem absorver os R$ 0,03 no aumento do combustível, de acordo com o presidente do Sindicombustíveis, José Augusto Costa. “Vamos verificar qual será mesmo o impacto no preço de venda pelas distribuidoras, depois das novas condições do reajuste anunciadas pelo governo baiano”, afirmou, em entrevista ao jornal A Tarde. Em Salvador, a maioria dos estabelecimentos ainda mantém o valor médio da gasolina, por exemplo, em R$ 3,50.

Avião com 148 pessoas cai no sul da França


Um avião caiu no sul da França nesta terça-feira (24) com 148 pessoas a bordo. A aeronave, um Airbus A320 da companhia aérea alemã Germanwings, ia de Barcelona para Duesseldorf, segundo autoridades aéreas. De acordo com a informações preliminares, o veículo desapareceu dos radares por volta das 11h locais (7h de Brasília).O avião desapareceu na região dos Alpes da Alta Provença, em torno da cidade rural de Barcelonnette. O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, confirmou o acidente na região, próxima ao Principado de Mônaco. Boa parte dos aviões da Germanwings são antigas aeronaves da Lufthansa – empresa aérea alemã fundada na década de 50.

Ministro do Planejamento confirma concessão do aeroporto de Salvador


Após reunião com o núcleo de coordenação política do governo, o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, informou nesta segunda-feira (23) que o governo federal deve apresentar nos próximos dias as propostas de concessão para a iniciativa privada do aeroporto Luís Eduardo Magalhães, de Salvador. Em entrevista coletiva, Barbosa afirmou que o ministro da Aviação Civil, Eliseu Padilha, trabalha em uma nova rodada de concessões, seguindo orientações da presidente Dilma Rousseff (PT), que além de Salvador também devem incluir os aeroportos de Florianópolis e Porto Alegre. "Vamos apresentar formalmente as propostas ao setor privado e à sociedade como um todo nos próximos dias”, disse. Há duas semanas, durante visita às obras do Porto do Futuro, no Rio de Janeiro, Dilma defendeu as concessões dos aeroportos e afirmou que o governo estuda “várias alternativas” para conceder também ferrovias e hidrovias.

UFBA anuncia medidas para redução de custos por atraso de verbas do Governo


A Universidade Federal da Bahia anunciou nesta segunda-feira (23) uma série de medidas para reduzir as despesas por conta da diminuição do repasse de verbas do Governo Federal. De acordo com uma nota divulgada pela reitoria da instituição, as restrições nas verbas de custeio dificultam a superação das "deficiências crônicas de manutenção" de instalações e serviços nas unidades acadêmicas e pavilhões de aula "A ocorrência de atrasos que já chegam a três meses no pagamento de serviços terceirizados, de manutenção e de outros contratos da UFBA, cujos efeitos já se fazem sentir, no contexto atual de contingenciamento e de restrições orçamentárias e financeiras, requer que se adotem de imediato algumas medidas cautelares que reduzam as despesas", diz o documento. As medidas incluem redução do consumo de água, energia elétrica e telefonia; redução em outros itens de consumo e de material de expediente; restrição do uso de serviços de correios e reprografia; passagens, diárias, hospedagens e apoio a eventos; redução de despesas gerais; e redução de valores de contratos diversos.

segunda-feira, 23 de março de 2015

Documentos provam que Aécio, Alckmin, Serra e FHC receberam R$39,9 milhões na Lava Jato Confira o artigo original no Portal Metrópole



Documentos obtidos com exclusividade pelo Portal mostra envolvimento dos tucanos Aécio Neves, José Serra, Geraldo Alckmin e o ex-presidente Fernando Henrique no esquema de Furnas (Lava - Jato)

Por Mayara Tridente - em Minas Gerais, para o Portal Metrópole

Quem pensa que o mensalão do PSDB é o único esquema de corrupção do partido que está impune, se engana. A sigla está envolvida em pelo menos outro escândalo de desvio de recursos que não foi julgado até agora, apesar de a Polícia Federal ter atestado a autenticidade do documento-chave para a denúncia.
O mensalão tucano, recorde-se, ajudou a financiar a campanha de 1998, quando Fernando Henrique Cardoso se reelegeu ao Planalto e Eduardo Azeredo, do PSDB, foi derrotado na disputa pelo governo de Minas Gerais por Itamar Franco.
Nas eleições de 2002, os tucanos promoveram outra forma de arrecadação de recursos para financiar suas campanhas e as de seus aliados. O esquema previa o repasse de dinheiro por meio de licitações superfaturadas da empresa Furnas Centrais Elétricas S.A.
Na ocasião, Aécio Neves era candidato a governador de Minas, Geraldo Alckmin concorria em São Paulo – ambos foram eleitos – e José Serra disputava com Lula o Planalto.
A chamada Lista de Furnas, como ficou conhecida a estratégia de financiamento montada pelos tucanos, rendeu milhões de reais para financiar campanhas. Denúncia da Procuradoria da República no Estado do Rio de Janeiro classifica o esquema como criminoso.
O delator do mensalão tucano, Nilton Monteiro, que também é o responsável pelo vazamento de informações sobre a lista, informou à procuradora Andréa Bayão Pereira, autora da ação do MPF, que os recursos eram controlados em um fundo (caixa 2).
A Lista de Furnas, documento de cinco páginas assinado por Dimas Fabiano Toledo, à época diretor de Planejamento, Engenharia e Construção de Furnas e operador do esquema, traz os nomes de mais de 150 políticos beneficiários, assim como uma centena de empresas financiadoras. No alto de cada folha se lê a advertência: confidencial.
“Esses recursos eram controlados em um fundo formado com valores obtidos junto às diversas empresas que mantinham contratos com Furnas” afirma Nilton Monteiro em seu depoimento à procuradora. Ele explica que os empresários que queriam atuar em Furnas tinham de contribuir com esse fundo. “Caso contrário não conseguiriam realizar nenhum contrato na empresa estatal.”
O deputado estadual Rogério Correia (PT/MG), primeiro a entregar uma cópia da Lista de Furnas à Polícia Federal, conta como o esquema funcionava. Ele obteve o xerox do documento com o delator do mensalão tucano. “Quando ele me passou a Lista de Furnas, eu tomei um susto”, relata.
O laudo da Polícia Federal atesta que o documento é autêntico. O pedido de perícia foi feito pelo parlamentar. “Na época o Nilton Monteiro, e até hoje provavelmente, não ficou satisfeito comigo. A intenção dele não era entregar [a lista] à Polícia Federal. Ele tinha aquilo para fazer suas negociações com o lado de lá”, afirma ao se referir às tentativas do delator de arrancar vantagens dos ex-aliados tucanos.
Nilton Monteiro, que trabalhou com o empresário Sérgio Naya, ex-deputado federal por Minas Gerais, operava nos bastidores da política do estado e tinha intimidade com figuras importantes do ninho tucano nas Alterosas.

Desvio de milhões de reais

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, então candidato ao cargo, o ex-governador José Serra, que disputava a Presidência da República, e o senador Aécio Neves, à época candidato ao governo de Minas Gerais, foram os principais beneficiários do esquema de corrupção milionário do PSDB.
Pela lista, Alckmin foi quem mais recebeu recursos: R$9,3 milhões, R$3,8 milhões distribuídos no primeiro turno e R$5,5 milhões repassados no segundo. Serra foi beneficiado com R$7 milhões, R$3,5 vieram no 1º turno e o restante no 2º. Aécio aparece como beneficiário de R$5,5 milhões, quantia repassada em uma única parcela. Alckmin e Aécio foram eleitos, Serra perdeu a eleição para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), e o deputado federal José Aníbal (PSDB), que disputavam uma cadeira no Senado pelo Rio e por São Paulo, respectivamente, receberam R$500 mil cada um.
Eduardo Azeredo (PSDB), ex-governador de Minas e então candidato ao Senado, recebeu R$550 mil. Já o candidato a outra vaga no Senado por Minas, Zezé Perrella (PSDB/MG), pai do deputado estadual Gustavo Perrella (SDD/MG), dono da empresa proprietária do helicóptero apreendido pela Polícia Federal, no Espírito Santo, com quase meia tonelada de cocaína, foi beneficiado com R$350 mil.
Ao lado do nome de Zezé Perrella e do montante repassado aparece a informação entre parênteses: autorização de Aécio Neves. Esse é o único caso em toda a lista em que se encontra esse tipo de anotação.
O prefeito do Rio, Eduardo Paes (PSDB), candidato a deputado federal à época, foi beneficiário de R$250 mil. O ex-prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), que também disputava uma cadeira na Câmara dos Deputados, recebeu R$100 mil.
Luiz Antônio Fleury Filho, ex-governador de São Paulo, eleito na época deputado federal pelo PTB, também se beneficiou do mesmo valor. Quantia equivalente foi entregue ao filho do ex-delegado da Polícia Federal Romeu Tuma, o ex-deputado federal Robson Tuma (PTB/SP), assim como ao ex-presidente da Força Sindical e ex-deputado federal Luiz Antônio de Medeiros (PL/SP). Ao senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB/SP) foram destinados R$50 mil.
Antônio Carlos Pannunzio, eleito em 2012 prefeito de Sorocaba, aparece na lista como recebedor de R$100 mil para sua campanha a deputado federal.
O delator do “mensalão” petista, o ex-deputado Roberto Jefferson (PTB/RJ), também foi beneficiado pelo esquema de corrupção tucano. Recebeu R$75 mil. Valdemar Costa Neto, condenado no “mensalão” petista, recebeu R$250 mil do PSDB por meio do desvio fraudulento de recursos. O capitão do Exército e deputado federal pelo Rio de Janeiro, Jair Bolsonaro (PP), crítico dos direitos humanos e árduo defensor da ditadura militar, foi beneficiado com R$50 mil do esquema corrupto desencadeado pelos tucanos. Andrea Neves, irmã do senador Aécio Neves, também recebeu R$695 mil, para repassar a comitês e prefeitos do interior do Estado de Minas Gerais.
O deputado Rogério Correia explica que além do laudo da Polícia Federal atestando a veracidade da Lista de Furnas, há também o relatório da Procuradoria da República no Estado do Rio de Janeiro, de janeiro de 2012, que chegou à mesma conclusão por outras vias.

Empreiteiras e bancos

As construtoras Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa, Queiroz Galvão, OAS e Odebrecht são algumas das empreiteiras que financiaram o esquema de corrupção do PSDB. O Banco do Brasil, Bank Boston, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú, Opportunity e Rural são algumas das instituições financeiras que, segundo a lista assinada por Dimas Toledo, injetaram dinheiro no esquema.
A Alstom e a Siemens, envolvidas mais recentemente no esquema de superfaturamento de trens do Metrô e da CPTM comprados pelo governo tucano paulista, são citadas na lista. As agências de publicidade de Marcos Valério, DNA e SMP&B, também contribuíram.
Petrobras, Vale do Rio Doce, CSN, Mitsubishi, Pirelli, Eletropaulo, Gerdau, Mendes Júnior Siderúrgica, General Eletric e Cemig figuram entre a centena de empresas públicas e privadas que aparecem como financiadoras.
Os fundos de previdência privada dos funcionários da Petrobras, do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal, respectivamente, Petros, Previ e Funcef também são mencionados. A Federação das Indústrias do Rio de Janeiro, Firjan, foi outra que destinou recursos para o esquema tucano, de acordo com o documento.
O Tribunal de Contas da União analisou contratos de Furnas e detectou direcionamento em favor de determinadas empresas, além de superfaturamento nas licitações.
Uma auditoria da Controladoria Geral da União, realizada em 2006, constatou falhas no processo licitatório de Furnas: fraudes, desperdícios e abusos, além de projetos antieconômicos e inadequados às necessidades da empresa.
Mesmo com todas as evidências, o processo sobre a Lista de Furnas está parado, segundo o deputado Rogério Correia.
O esquema operado por Dimas Toledo o fazia tão poderoso que Aécio Neves, eleito governador de Minas em 2002, negociou com o então presidente Lula a permanência de Toledo na direção de Furnas.
“O que deixou a bancada do PT bastante insatisfeita, porque Dimas Toledo arquitetava tudo contra o PT, especialmente no sul de Minas”, frisa o deputado Correia.
Curiosamente, o filho de Dimas Toledo, Dimas Fabiano Toledo Jr., deputado estadual em Minas, aparece na lista como tendo recebido R$250 mil.

Gênese do “mensalão” petista

A Lista de Furnas revela financiamento “democrático”. Embora organizada por gente ligada ao PSDB, irrigou as campanhas de uma ampla base de políticos, de vários partidos. Em tese, seriam aqueles que dariam sustentação parlamentar a um eventual governo de José Serra, não tivesse o paulista sido derrotado por Lula em 2002.
Apesar da derrota de Serra, Alckmin e Aécio se elegeram governadores, garantindo a influência política dos tucanos em dois estados-chave da federação.
A “democracia” na hora de destinar verbas de campanha, expressa na Lista de Furnas, não era exatamente uma novidade nos esquemas de Minas Gerais.
Em 1998, mais de 30 candidatos do Partido dos Trabalhadores no estado foram beneficiados com recursos do outro esquema do PSDB, o “mensalão tucano” – que a mídia corporativa já chamou de “mensalão mineiro”.
Relatório da Polícia Federal, de 172 páginas, sobre o mensalão do PSDB aponta que os candidatos do PT receberam R$880 mil pelo esquema.
Rogério Correia é contundente na crítica aos colegas de partido. “Pra acertar contas de campanha, receberam recursos de Eduardo Azeredo, já no esquema do mensalão. Isso teria sido negociado via Walfrido dos Mares Guia… Achei isso lamentável. O PT já começava naquela época a ter uma relação com a instituição onde se confundia com as artimanhas que a institucionalidade coloca, com o cretinismo da institucionalidade”, alfineta.
Para Correia, o PT acreditou que a impunidade que existia para o PSDB iria existir também para o partido. “Isso é uma ilusão. A palavra melhor é ilusão de classes… O PT ‘quebrou a cara’ por uma visão errada do ponto de vista ideológico de setores do partido que acham que a luta de classes acabou… Isso é uma ilusão terrível que tem dentro do PT”, fustiga.
Pela semelhança entre o esquema do assim chamado “mensalão tucano” e o que seria revelado mais tarde, envolvendo o PT, Rogério Correia critica a atuação tanto do Supremo Tribunal Federal, quanto do Ministério Público Federal.
As duas instituições, diz o deputado, deram tratamento diferenciado aos partidos envolvidos. Rogério Correia exemplifica com o caso do publicitário Marcos Valério. No “mensalão” petista, foi julgado em Brasília, apesar de não ter mandato e, portanto, foro privilegiado. O julgamento conjunto teria facilitado a apresentação da tese de uma grande conspiração para comprar apoio político no Congresso, possibilitando assim condenar um número maior de réus, inclusive os acusados de liderarem o esquema: o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-presidente do PT José Genoíno e o ex-tesoureiro do partido Delúbio Soares.
Já no mensalão tucano o tratamento dispensado a Valério foi muito diferente. O absurdo maior é que, segundo Rogério Correia, Valério trabalhou ao mesmo tempo para os dois partidos.
“Operava para o PSDB em Minas e para o PT nacionalmente. O mesmo esquema de caixa dois era usado pelos dois partidos. Olha o absurdo”, afirma.
A opção ideológica do Supremo Tribunal Federal e do Ministério Público Federal é, na opinião de Rogério Correia, o fator que impediu a apreciação do relatório assinado pelo delegado da Polícia Federal Luís Flávio Zampronha de Oliveira, que investigou o mensalão tucano.
O relatório oferece, segundo Correia, provas muito mais contundentes de que, no caso do PSDB, houve uso de dinheiro público para financiar campanhas eleitorais.
O dinheiro saia de estatais mineiras como a empresa de energia Cemig e a de saneamento Copasa.
No “mensalão” petista até hoje se discute se o dinheiro da Visanet, que teria abastecido o esquema, era público ou privado.
Pior que isso foi o tratamento desigual para iguais.
No caso dos tucanos, o processo foi desmembrado. Os políticos que receberam dinheiro do esquema escaparam. Considerou-se que eram beneficiários de caixa dois.
Ficaram para julgamento em Brasília apenas os operadores que tinham foro privilegiado, dentre eles o ex-presidente do PSDB e hoje senador Eduardo Azeredo, que aguarda julgamento.
Também foram denunciados na capital federal o ex-vice governador de Minas e hoje senador, Clésio Andrade, e o ex-ministro do governo Lula Walfrido Mares Guia, que deve ser beneficiado por prescrição por causa da idade.
Rogério Correia refuta a expressão “mensalão”, cunhada por Roberto Jefferson, delator do esquema petista.
Para o deputado mineiro, os dois esquemas envolveram caixa dois para sustentação de campanhas eleitorais – e não para a compra de votos.
“Também eles [base aliada do PSDB] votavam com o governo, sempre votaram com o Azeredo, na Assembleia Legislativa, e com o Fernando Henrique, na Câmara Federal, como é o caso do Aécio Neves. Se é pra dizer que era compra de votos, todos seriam…”, ressalta.
Ele não nutre expectativa em relação à punição de políticos do PSDB.
Lembra que o ex-presidente da Câmara, deputado federal João Paulo Cunha (PT/SP) foi condenado pelo STF tendo como principal prova o fato de que a mulher do parlamentar fez um saque em dinheiro na boca do caixa; já políticos do PSDB que receberam dinheiro do mensalão tucano diretamente em suas contas, com comprovantes de depósito e tudo, ficaram livres do processo.

***

A seguir, os nomes da Lista de Furnas

Furnas_Lista05_Nomes                           
                          
                 
Furnas_Lista06_Nomes
                                           Furnas_Lista07_Nomes
                                            Furnas_Lista06_Nomes
                                           Furnas_Lista07_Nomes
                                              Furnas_Lista08_Nomes